terça-feira, maio 16, 2006

O poder dos blogues

Um dos poderes dos blogues é o seu carácter viciante. Pode não se ter tempo nenhum que não se evita fazer a ronda habitual pelos favoritos, quando não mesmo editar um ou dois textos, atrasando tarefas já de si ultrapassadas por prazos desapiedados.
Outro, como o caso do ministro iberista demonstra, é colocar na agenda política e mediática assuntos que as classes respectivas prefeririam que ficassem na sombra. Um blogueiro atento, outro que até dispõe de coluna em jornal semanal, contribuíram grandemente para que as vergonhosas declarações do ministro não passassem despercebidas. A unanimidade silenciosa da classe política caracterizou-a notavelmente: uns vende-pátrias.
Quanto a alguns blogues autodenominados nacionalistas, o seu silêncio foi também ele revelador. Arautos de uma espécie de neo-nacionalismo, sem Nação nem soberania, encaram estas questões entre povos "irmãos" como secundárias. Também eles nos mostraram a sua verdadeira natureza internacionalista.

8 comentários:

Anónimo disse...

Ufa!
Já estava a ficar preocupado!

Legionário

Thoth disse...

Já somos dois. De vez em quando, sabem bem uma "férias".

Anónimo disse...

Afinal está vivo ;)

NC

Anónimo disse...

Parabéns pelo blogue: polémico e interessante!

(IM)PARCIAL
http://imparcialidades.blogspot.com/

O Corcunda disse...

Espero que esteja tudo bem contigo! Esta pausa deixou-nos preocupados...

alex disse...

"Também eles nos mostraram a sua verdadeira natureza internacionalista."

Por falar nisso tenho lido (horrorizado) umas coisas do Évola.
Vão ficar bonitas, arquivadas junto aos escritos do Lev Trotsky na secção das 'Internacionais'.


ps - folgo em ver que voltou. perder um polemista do seu calibre seria deplorável
;)

Anónimo disse...

Olha o Buiça quer conversa...

Legionário

Anónimo disse...

Bem revindo.. Obrigado pela referência.JF