quarta-feira, novembro 29, 2006

Bento XVI apoia entrada da Turquia na UE

"O Vaticano não faz política, mas olhamos de forma favorável o caminho para a integração turca na UE". Esta declaração do porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, corrobora o que já anunciara o primeiro ministro turco Recep Erdogan, durante a visita do Papa Bento XVI à Turquia.
Como é que podemos interpretar aquilo que a imprensa em geral está a caracterizar como uma reviravolta das posições anteriormente expressas pelo ex-Cardeal Ratzinger? Uma forma de arrependimento pela prelecção feita em Setembro passado e que enfureceu o mundo muçulmano? Uma ponte aberta para um maior diálogo entre religiões, essa fórmula mágica do catolicismo pós-Vaticano II? Um jogo de equilíbrio (instável) entre as suas posições mais conservadoras e a necessidade de não romper com o modernismo abraçado há quarenta anos pelo Vaticano?
Sejam quais forem os motivos, esta atitude dá razão a quantos encaram hoje a Igreja Católica como um dos factores de desagregação do mundo ocidental; ela que está sempre na linha da frente do combate imigracionista (e raramente menciona a impossibilidade de a Europa continuar a acolher estrangeiros sem limite); ela que vem abandonando tantos preceitos que enformavam a vida tradicional da Europa; ela que se preocupa cada vez mais com assuntos terrenos e menos com aspectos espirituais; ela que, impregnada de espírito maçónico, se tornou uma das frentes do combate esquerdista.
Não sendo pan-europeu e execrando a União Europeia, na qual vejo um factor de dissolução das nacionalidades europeias em benefício de um ideário mundialista, não deixo de lamentar que as fronteiras daquela tendam a juntar-se à do Iraque, num conceito de Europa (não só geográfico) mais que discutível. Sem dúvida que os EUA não lamentarão uma Europa cada vez menos homogénea - cada vez menos Europa - e quem sabe se não caminhamos para a implosão da UE, o que não seria mau.
É tempo de os povos europeus criarem verdadeiros laços que assegurem a manutenção da paz no continente e o defendam da morte lenta a que parece estar condenado. Mas também é tempo de verem que com o federalismo nunca o conseguirão.

8 comentários:

Anónimo disse...

Ora aqui está uma visão LEGIONÁRIA!!
Não, não estou admirado.
Existe ou não uma Ideia Supra- Nacional pela qual nos devemos bater, e que o nosso umbigo é demasiado pequeno se não nos unirmos?
-"O Homem deve à Europa aquilo que mais contribuiu para lhe modelar a personalidade e para lhe indicar o caminho — uma Filosofia, um Direito e uma Teologia e todos três orientados no sentido da criação de uma Ordem."
Só a teologia é que, como foi demonstrado pelo FGSANTOS, - NÃO SERVE.

Abraço
Legionário

JSarto disse...

Caro amigo, convém não nos precipitarmos, sobretudo se a informação em causa é transmitida pela imprensa generalista e de referência. A este propósito, ver - http://lesalonbeige.blogs.com/my_weblog/2006/11/le_pape_la_turq.html

F. Santos disse...

Parece que o amigo Legionário não leu bem o que escrevi...
Obrigado, caro Sarto, vou ver.

Anónimo disse...

Caro JSarto,
Os outros é que se põem de cócoras e nós é que somos enrabados.
Com tanto pedido de desculpas, visitas guiadas a campos de concentração, cabeçadas em muros "lamentativos", o dizer e desdizer, o compreender e tolerar, etc., com tudo isto não tenho duvidas que a culpa dos males do mundo afinal não é do branco mas do branco católico!
Portanto convém começar a marcar e demarcar posições.
Caro JSarto, tenho "pena" por si, pela sua integridade e intelecto superior, mas cada vez mais constato que a religião (ou doutrina) do perdão já só existe para ser perdoada!

Abraço amigo
Legionário

Anónimo disse...

FSANTOS,
Costumo ler com mais atenção aquilo que me parece que nos pode unir...
Mas a boa vontade por vezes tolda-nos a visão (ahahaha!)

Legionário

alex disse...

Se bem me lembro o Legionário não se opunha à entrada da Turquia na UE....
(eheheh)

Houve mudanças?!

JSM disse...

Isto de União Europeia, cada qual sabe de si. A minha, é sempre aquela em que estou mais próximo do centro. Como não entra ninguém do lado do mar, e só entra gente do lado da terra, sinto-me mais periférico do que nunca! Há quem pense agora contrabalançar a coisa com entradas, não de leão, mas de flanco sul! Mais um belíssimo corredor de entrada de tudo e mais alguma coisa.
Enfim, afastei-me da questão turca, já não é mau.
Um abraço.

Anónimo disse...

Dr. Kissinger hand.....?