quinta-feira, janeiro 11, 2007

Auto-crítica árabe

À semelhança dos seus irmãos desavindos judeus, os árabes são bastante propensos à cultura da vitimização, culpando os outros por todos os males de que padecem.
Sem deixar de reconhecer as injustiças e arbitrariedades que vêm sofrendo, os árabes devem olhar um pouco mais para si próprios e não fugir às responsabilidades.
Dois exemplos desta desejável postura, retirados de dois jornais do Médio Oriente:
**
«O que se passa em Beirute não se inscreve na história do Líbano mas sim na do quadro mais vasto do Médio Oriente, onde os grupos e as organizações actuam acima dos Estados, minam as instituições e destroem todo o quadro legal.» ("Asharq Al-Awsat")
**
«Ninguém quer enfrentar o caos intelectual e político que reina no mundo árabe pois ele conduz-nos às mentiras mais desavergonhadas. Para nós é sempre mais fácil atirar as culpas para os americanos, os europeus e os sionistas que ter a honestidade de reconhecer as nossas responsabilidades. E o risco é cairmos na catástrofe mais completa (...) O mais estranho de tudo é que o “governo” palestiniano, a “oposição” libanesa e a “resistência” iraquiana avançam sob o escudo da religião, apresentando-se como a incarnação do Islão, representantes dos muçulmanos e partidos de Deus. Isto evoca os anos 50, quando a destruição política do mundo árabe se fazia ao abrigo de palavras de ordem revolucionárias e nacionalistas pan-árabes. É de dar em doido! Nenhum país pode viver com este grau de loucura. E, no meio de toda esta demência, em que todos dão gritos de vitória, há um perdedor autêntico: a pátria.» (Tarek Massarwa em “Al-Raï”, jornal de Amã).

2 comentários:

Anónimo disse...

Prontos Buiça. T'ás contente, pá?
Viste como o amigo FSantos é isento, pá!

Pensando melhor acho que quem escreveu esta cena é um judeu-árabe, não será pá?

AZ

alex disse...

ahahahahahaha
(se chove a culpa é dos judeus....se não chove a culpa é dos judeus....and so on....)

"Viste como o amigo FSantos é isento, pá!"

É claro que o amigo FSantos é isento, pá, ao contrário de muitos outros, camarada, pá...
:)