terça-feira, maio 29, 2007

«O objectivo das provas de aferição não é avaliar os alunos, mas fazer um diagnóstico do sistema de ensino»

Está klaro, pah, cu obxétivo da escóla naum é abaliar us alunus machim ver a cólidade dos setôres e dus pugramas e manuáis. Ké kintressa tar a penalisar os' tudantes co us errus ke cumetem, u kintressa é pesseber o testo. Cô us SMS a Gerassão K livertou-se das amárras do fachismo pedagójico e póde agóra dáre livre kurso au pós-mudernismo edukativo.
Pesseberam, pah? Naum? Atão chepreitem aki.

5 comentários:

PintoRibeiro disse...

Pois. Já tinha percebido.
Bom dia.

JV disse...

Agóra?????????
Agr, se fachavor. Seu fachista da urtugrafia...

Anónimo disse...

Fassistas é o k vcs ção todos.
Viva a politika edukacional do BLOCO. Pimba - tomai lá -seus fassistas:

Manuel disse...

Como já expliquei a alguns outros, a minha ausência bloguística deve-se a razões pessoais, que se mantêm.
Não foi uma decisão de afastamento.
Tenho procurado manter contactos, e continuar a participar e encorajar experiências que considero importantes, como a Alameda e os foros.
Mas a verdade é que me encontro muito limitado.
Exorto os meus amigos a que continuem, e desenvolvam tanto quanto possível esta aventura que se aproxima dos 4 anos e que na prática fez com que em Portugal voltasse a ter voz a direita que há muito tinha sido afastada e silenciada.
Continuo a achar que é uma empresa exaltante, e darei de mim o que puder.

acja disse...

Fachistas bué mauszões!
Faltava um drogado... ehhh