quinta-feira, janeiro 03, 2008

Drieu

Drieu la Rochelle nasceu há precisamente 115 anos. A Vox NR traz-nos um interessante artigo que reflecte muito da sua visão do mundo. A ler, aqui. Ocasião para reflectir sobre a decadência do mundo a que chamava "burguês", sobre as aspirações da juventude, sobre a democracia (muito interessante a sua interpretação sobre as democracias nórdicas) e o partido único e, em geral, sobre os dramas do século passado.
Exigente consigo próprio, Drieu decidiu pôr fim aos seus dias a 15 de Março de 1945, privando-nos da continuação da sua obra e das suas observações sobre um mundo em decomposição.

3 comentários:

O Réprobo disse...

Era um Grande Escritor, mas com aspectos perigosos no ideário, como o de uma espécie de integração europeia baseada em identidade revolucionária, o contrário da Tradição individualizadora das comunidades.
Abraço

FSantos disse...

O seu pan-europeísmo nunca me seduziu, é verdade. Como escritor era extraordinário. Impressionou-me especialmente um livro menos conhecido, "Blèche". Leste?
Um abraço.

O Réprobo disse...

Não, Caríssimo, tenho seis ou sete (contando um de cartas). Mas não esse. Anoto já.
Abraço