quarta-feira, março 29, 2006

Crime de guerra

No dia 19 de Novembro de 2005 um atentado vitimou um soldado americano em Haditha, no Iraque. Em resposta, os seus camaradas de armas entraram em casas vizinhas e indiscriminadamente mataram quem lhes apareceu pela frente, incluindo mulheres e crianças (num total de 15 vítimas). A alegação que fizeram aos seus superiores foi que actuaram em legítima defesa, dado que nas casas estariam "insurgentes". Na verdade não foi isso que se passou, tratou-se apenas de uma vingança a sangue frio, que vitimou civis inocentes. A pequena Eman, de 9 anos, perdeu sete familiares, tendo agora apenas o seu irmão mais novo.
Os EUA pagaram aos familiares das vítimas 2500 dólares por cada uma. Cerca de 400 contos.

1 comentário:

Nonas disse...

Um gesto humanitário, está-se mesmo a ver!