sexta-feira, maio 26, 2006

As cicatrizes por sarar em Oldham

Cinco anos após os confrontos de rua entre brancos e asiáticos em Oldham, na Grande Manchester, continuam bem abertas as feridas provocadas pela guerra civil étnica que assolou aquela cidade. A divisão entre as comunidades é tão forte que mesmo os responsáveis políticos admitem que a "normalização" de relações pode durar uma geração. Mas há quem afirme que a "raça" não está no cerne dos problemas, mas sim a pobreza e a "exclusão social".
O maior cego...

3 comentários:

alex disse...

Noto uma viragem, radical, do FSantos neste particular.

Quem o viu e quem o vê!

Paulo Cunha Porto disse...

Oldham era a circunscrição de Churchill, não era?
Ab.

F. Santos disse...

Engana-se, caro Nelson. Nunca fui apologista do racismo mas sempre defendi a limitação da imigração, pois os resultados são amíúde os da Cova da Moura ou de Oldham, para além da descaracterização do mundo ocidental, prosseguida não com objectivos humanitários mas numa óptica de destruição dos traços distintivos da nossa civilização e que tanto eram motivo de orgulho para os nossos antepassados.