sexta-feira, junho 09, 2006

Assassinos


A marinha israelita abriu fogo sobre uma praia de Gaza, repleta de árabes a gozar o seu dia de descanso semanal. De entre as vítimas mortais já contabilizadas contam-se algumas crianças.
O conceito de untermenschen está ainda presente nas mentes de muita gente, que actua em conformidade. Mas como "eles" é que são as vítimas ninguém se indigna verdadeiramente. Continuarão a receber 3 biliões de dólares por ano dos EUA, a cometer as maiores arbitrariedades sobre a população civil, a poder ignorar as resoluções da ONU e a deter impunemente um arsenal nuclear.

Mais sobre este lamentável acontecimento: aqui e aqui.

17 comentários:

Paulo Cunha Porto disse...

Entre os Palestinianos existe uma «população civil»?
Abraço.

Anónimo disse...

Esta gentinha teima em dar razão ao Adolfo e ao Heydrich... Palavra de honra! Ainda não perceberam que assim estão mesmo condenados, pois são um piolho num mar de formigas. Não convém estar sempre a dar-lhes ferroadas...

alex disse...

"...De entre as vítimas mortais já contabilizadas contam-se algumas crianças."

Infelizmente morrem crianças todos os dias, em vários sítios (até em autocarros acontece de quando em vez, veja lá), vítimas de terrorismo, de guerras várias, de fomes, etc, etc...
Não vejo grandes posts sobre isso e, sobretudo, não vejo igual solicitude na condenação dessas situações.

"O conceito de untermenschen está ainda presente nas mentes de muita gente, que actua em conformidade."

Não gosta das conclusões que 'alguns' tiram da filosofia do Friedrich?!

Ora esta...:)

Acho bem que se condenem este tipo de acções, VENHAM ELAS DE ONDE VIEREM.
O Pedro Guedes também já fez um post sobre o assunto.

O que acho completamente extraordinário é o vosso critério.
Regra geral, quando dão 'porrada' nos israelitas (ou noutros quaisquer) há um silêncio absoluto.
Quando os grupos palestinianos (ou grupos fundamentalistas islâmicos) se dedicam a 'actividades' de igual quilate (urbi et orbi) também não há posts indignados para ninguém.
Estranhos critérios...mas enfim.

As 'eternas-vítimas-pobrezinhos-oprimidos-há-sempre-uma-desculpa-para-eles-tadinhos-e-se-não-há-arranja-se-já' parecem-me ser outros.

"...a poder ignorar as resoluções da ONU..."

Deu agora em defender as deliberações 'onusianas'??
Estou estarrecido!

"...a deter impunemente um arsenal nuclear."

Que detêm há 50 anos e que poderiam ter usado imensas vezes em condições...digamos.... 'favoráveis'.
No entanto, NUNCA foi utilizado.

É claro que se 'outros' quiserem um arsenal, de certezinha que não há problema nenhum, pois são, certamente, uns 'freedom fighters' e uns 'pacifistas'.
Mais uma vez: critérios.

"Entre os Palestinianos existe uma «população civil»?"

Caramba ó Paulo, nem eu sou tão 'mauzinho'!
Calma.
É claro que existe.

Saudações

Nota sobre o Untermensch:

"Untermensch war ein Begriff aus dem Sprachgebrauch der Nationalsozialisten und der Eugenier. Der Begriff des "Untermenschen" war dem Nietzschen "Übermenschen" entgegengesetzt. In der Ideologie des Nationalsozialismus galten die "Arier", also besonders die germanischen Völker, den übrigen als überlegen. Die Nürnberger Rassegesetze von 1935 legten fest, wer als Jude oder "Mischling" galt und wer "Arier" war. Die Juden, Slawen, die asiatischen Ethnien in der Sowjetunion, die Homosexuellen, die Kranken und Behinderten und die Sinti und Roma wurden als minderwertig angesehen.

Die Nationalsozialisten konnten sich auf eine weit verbreitete Stimmung von Fremdenfurcht, Antisemitismus und auf die Verbreitung des "Lebensraum"-Gedankens in der Bevölkerung stützen."

F. Santos disse...

«Não vejo grandes posts sobre isso e, sobretudo, não vejo igual solicitude na condenação dessas situações.» O mesmo posso dizer de si.
O comentário do Paulo nem merece resposta, apanha-se com cada desilusão que faltam as palavras.

alex disse...

"O mesmo posso dizer de si."

Alto!
Agora está a ser injusto comigo.
Quando não o faço através de post faço-o através de comentários numa panóplia de blogs.

Frases como
"Acho bem que se condenem este tipo de acções, VENHAM ELAS DE ONDE VIEREM." ou equivalentes já as escrevi 'triliões' de vezes a propósito de uma grande variedade de situações.

Pode não concordar com as minhas posições ideológicas e dizer delas o que quiser, está no seu legítimo direito.... mas acusar-me de 'selectividade'... isso não pode dizer de mim.
Eu não gosto de exercícios de crueldade, sejam as vítimas judeus, alemães de Dresden ou Hamburgo, muçulmanos civis, etíopes, brancos, pretos, chineses da Manchúria ou seja lá quem for.
Não sou dos que (não estou a falar de si) ando a condenar o comunismo com veemência para depois 'defender' regimes que se comportaram de forma exactamente idêntica e cuja weltschauung 'messiânica' em nada se distingue da marxista, levando à utilização de 'certos' métodos.
Defendem isso porque não lhes chegou a 'pimenta ao cú', pois se os levassem para um paredon (rá-tá-tá-tá) ou um campo de concentração só porque ousam discrodar dos 'paisinhos dos povos' ou dos 'chefes' bem que mudariam de opinião. E rápido.
(mesmo quando debitei uns 'bitaites' sobre regimes sul-americanos não era, de forma nenhuma, uma concordância com os métodos que alegadamente esses regimes utilizaram e que em muito fazem recordar a URSS)

O FSantos é que (vai desculpar-me, mas é o que penso), na maioria das vezes parece-me não dogo 'selectivo' mas, digamos...'cuidadoso' na escolha das vítimas.
É que, a mim, merecem-me igual respeito e consideração os que morreram hoje numa praia de Gaza, os que vão pelos ares em esplanadas e autocarros em Tel-Aviv, os sérvios os croatas e os bósnios, os albaneses ou os desgraçados que todos os dias morrem a rodos no Iraque.
E a si? O que lhe parece?

Mas, já se sabe, o mundo é o que é, o Homem é o que é e está tudo dito....
Enfim, uma merda....reconheçamos.

spqr disse...

Note-se bem:

"IDF Chief of Staff Dan Halutz ordered an end to the shelling of northern Gaza - aimed at deterring militants from firing Qassam rockets - until the completion of the investigation into the civilian deaths. The military also offered the Palestinians assistance in the wake of the strike, saying that the injured could be evacuated to Israeli hospitals.

Major General Yoav Galant, head of the IDF Southern Command, said Friday evening that the army is looking into the circumstances of the explosion. In addition to the more likely scenario that a shell strayed from its path, the army was also exploring whether the explosion might have been caused by a "work accident."

"It is not our intention to harm innocent civilians. We are investigating the incident in order to try to clarify what happened here," Galant said, adding that the IDF is aware of areas in which civilians are present, and that military gunners are ordered to prevent firing on these areas.

Earlier Friday, an Israel Air Force strike killed three Popular Resistance Committees (PRC) militants in Beit Hanun, in the Gaza Strip, just minutes after they fired a Qassam rocket into Israel."

E se fosse o oposto?

F. Santos disse...

É sempre a mesma história: os fundamentalistas muçulmanos não têm meias palavras e cometem actos de terrorismo de que se vangloriam; os outros, americanos ou israelitas, do alto dos seus princípios democratíssimos, procedem a inquéritos. Mas matam na mesma - só que por engano, coi
tados.

F. Santos disse...

Nelson, há-de convir que os seus elogios desbragados a Pinochet, que também cometeu actos bárbaros, não são propriamente uma ilustração daquilo que pretende dizer.
Quanto à minha selectividade reconheço que é verdade. O que não quer dizer que não condene todos os tipos de terrorismo e barbárie, de Dresden à Etiópia (com Mussolini) ou do Cambodja a Katyn. E se não falei ainda do Zarkawi foi por falta de tempo, por mim que arda no inferno.

F. Santos disse...

Subentende-se que quando assumo a minha selectividade me refiro à escolha das notícias e não à condenação dos crimes perpetrados de parte a parte.

alex disse...

"...há-de convir que os seus elogios desbragados a Pinochet, que também cometeu actos bárbaros, não são propriamente uma ilustração daquilo que pretende dizer."

Se calhar deveria ter sido mais 'comedido'. É provável.
Pecate sin malitia.
Mas debitei os 'bitaites' única exclusivamente para provocar 'uns' e 'chatear' outros.
Reagem todos e cada um se 'torce' para seu lado, barafustando. ;)
Jamais recomendaria ou defenderia de forma sistemática e sincera formas de governo que....enfim....
(se bem que, analisando APENAS o plano económico, não foi mau)

Já deveria saber, ao fi de tanto tempo, que ideológicamente sou um defensor dos princípios que presidiram à Declaração de 4 de Julho de 1776.

Cito a seguinte passagem:

"WE hold these Truths to be self-evident, that all Men are created equal, that they are endowed by their Creator with certain unalienable Rights, that among these are Life, Liberty and the Pursuit of Happiness -- That to secure these Rights, Governments are instituted among Men, deriving their just Powers from the Consent of the Governed, that whenever any Form of Government becomes destructive of these Ends, it is the Right of the People to alter or to abolish it, and to institute new Government, laying its Foundation on such Principles, and organizing its Powers in such Form, as to them shall seem most likely to effect their Safety and Happiness.

Action of Second Continental Congress, July 4, 1776

The unanimous Declaration of the thirteen United States of America"

Falamos de princípios, note-se.


obs: posso inferir que, tendo em conta a sua 'azia' para com a ideologia do 'Untermensch', o FSantos não é um defensor do Nacional-Socialismo??

Anónimo disse...

Paulo Cunha Porto said...

Entre os Palestinianos existe uma «população civil»?
Abraço.

Tamanha elegância, eloquência,fleuma e fino trato, e depois é esta miséria e indigência mental.

Camisa Azul disse...

Se fossem os palestinos era terrorismo.
Como são os Israelitas, são danos colaterais.
Não defendo nem apoio nenhum dos dois, mas que é uma luta de David contra Golias não tenho duvidas.

Paulo Cunha Porto disse...

Só de ver esse anónimo desesperado já valeu a pena o comentário.
Hihihihi!
É o mesmo tipo de gente que acha que quando um autocarro israelita vai pelos ares apenas vitima não-inocentes.

F. Santos disse...

«posso inferir que, tendo em conta a sua 'azia' para com a ideologia do 'Untermensch', o FSantos não é um defensor do Nacional-Socialismo?? » Está a brincar comigo?

alex disse...

"Está a brincar comigo?"

De forma alguma, meu caro...!
A questão foi formulada só para ter a certeza!
;)

Ora diga lá então.

Å disse...

Temos também a população militar e a população de judeus disfarçados de combatentes palestinos.

Sugestão (do Dali) para o FSantos:

"O Å é um defensor do Nacional-Socialismo e eu também não!"
;)

Å disse...

Esqueci-me da população dos buiças. É pequena mas causa muitos estragos.

:(