segunda-feira, junho 26, 2006

Escravatura: mitos e realidades

Não se trata de branquear (é o termo!) a escravatura mas o que é certo é que a propaganda, desde os tempos da guerra civil americana, caracterizou em termos caricaturais aquela antiquíssima instituição. O trabalho dos historiadores é recorrer às fontes mais fidedignas e tentar mostrar como as coisas efectivamente funcionavam.
Sabem os estimados leitores, por exemplo, que décadas antes da citada guerra civil havia negros livres que detinham escravos negros? E que havia negros libertados da escravidão que requeriam o regresso à situação anterior?
A ler aqui (via o indispensável "Revista de Teoria Política".)

4 comentários:

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...

Exactamente! A quem é que os portugueses compravam os escravos no Daomé?

JSarto disse...

Caro amigo, recomendo-te a leitura dos autores responsáveis por este sítio - http://www.kennedytwins.com/default.php

F. Santos disse...

Obrigado pelo link, caro J.

Carlos Portugal disse...

Caro FSantos:

Sabia também que, na Guerra da Secessão, o exército Confederado tinha brigadas mistas (soldados brancos e negros), e que dispunha de uma divisão inteira de cavalaria composta por voluntários índios (e comandada por um general comanche)? E que essa divisão foi a última divisão sulista a render-se?

Realmente, se os sulistas eram tão «racistas» como a propaganda os pinta, porque razão iriam os índios - precisamente eles - alinhar com os Confederados, e baterem-se ferrenhamente por eles? Se calhar já sabiam que, se o Sul perdesse, eles seriam metidos em reservas, como veio a acontecer.

É curioso, como os edifícios da pseudo-história se desmoronam...

Abraço.