sexta-feira, junho 02, 2006

Natalidade em alta...

... na Austrália. Prova provada de que basta haver vontade política para inverter situações de natalidade em queda aí está o exemplo australiano. O governo do país-continente introduziu medidas de incentivo à natalidade e os resultados não se fizeram esperar, de tal forma que até já se fala de um baby boom.
A Austrália demonstra assim que não é necessário promover a imigração para inverter o envelhecimento da população, basta encontrar as receitas apropriadas e já testadas com sucesso em países como a Suécia. Sem demagogia barata e, sobretudo, com sentido de interesse nacional.

2 comentários:

PlanetaTerra disse...

///

--- É preciso ser OTÁRIO para não ver o óbvio:
-> as medidas de incentivo à natalidade... embora possam fazer com que a Taxa de Natalidade dos Nativos Europeus aumente... no entanto... a Taxa de Natalidade dos Não Nativos Europeus vai AUMENTAR MUITÍSSIMO MAIS.
[ nota: tenho conhecimento da existência de franceses de origem árabe que - para aproveitarem as medidas de incentivo à natalidade do Estado Francês - possuem 10 (e mais) filhos ]

--- Ora, na Europa existem Vários Povos(Raças) - dotados de nacionalidades europeias - que possuem uma Taxa de Natalidade superior à Taxa de Natalidade dos Nativos Europeus...
--- Portanto... 'é só somar 1+1=2...': -> basta a evolução demográfica dos Não Nativos Europeus - que possuem nacionalidades europeias - para que a longo prazo os Nativos Europeus fiquem reduzidos a uma MINORIA RESIDUAL!!!...

CONCLUSÃO ÓBVIA: Para que, a longo prazo, os Nativos Europeus possam ter o SEU espaço no Planeta... o caminho a seguir só pode ser... o SEPARATISMO!!!

///

É curioso disse...

Muitos bons exemplos vêm do exterior. Cabe a um governo saber discernir entre os que são úteis para resolver determinado problema. Todo é uma questão de capacidade de escolha que esta ao alcance de qualquer pessoa mediamente inteligente e honesta. Já não se pode pedir aos nossos governantes tantos predicados. Muito menos a esta manada de imbecis actuais.