sexta-feira, julho 07, 2006

Terrorismo de estado non stop


Um rapaz palestino vítima da barbárie israelita.
Beit Lahiya, Faixa de Gaza, 6 de Julho de 2006.

5 comentários:

Thoth disse...

O povo Judeu, jamais mataria um seu irmão?

Anónimo disse...

Mas quem disse que os palestinianos e os judeus são irmãos? A história do Abraão é para entreter criancinhas... Aliás, os tampinhas dizem que todos os não-judeus são «goyim» ou «gentios». ou seja, «aparentados com gente»... Nem sequer humanos (para eles).

Só com a classificação nazi é que os judeus encontraram um émulo: os nazis chamavam-lhes «untermenschen», ou «sub-humanos». Enquanto que admitiam árabes, croatas, sírios e até indianos nas unidades de elite das SS.

alex disse...

É lamentável assistir à 'tabloidização' deste blog.

Eu,poderia recorrer a muitas imagens deste género.
Mas não vou por aí.

Não preciso.

Luís Bonifácio disse...

Quem é que garante que quem disparou era Isreaelita?

Se calhar é como aquela cena do pai a proteger o filho de uma chuva de balas, anunciada pela imprensa "vermelhusca" de balas israelitas, mas que na realidade foram disparadas por árabes para jornalista ver.

F. Santos disse...

Claro, Luís, na verdade até duvido que os soldados israelitas andem armados. Ao que consta os poucos que o fazem têm um cravo na ponta das mesmas.