segunda-feira, dezembro 18, 2006

Mas você afinal é judeu!!!

Para os filo-sionistas (ou sionistas sem prefixo) que gostam de proclamar que em Israel todos, judeus ou árabes, são tratados de igual forma pelas autoridades, aconselho a leitura deste episódio vivido pelo autor do excelente blogue Desert Peace.

3 comentários:

ab disse...

Com links a blogs e posts ferrenhamente anti-racistas?!?!

O quanto pode Israel...


Não te sabia tão 'anti-racista' :) mas sempre te posso dizer que racismo existe em todo o lado.
É o 'esquerdalho' a fazer 'estragos', também em Israel.
Há quem tenha opinião contrária à desse senhor.
Aliás, o exército de Israel não é exclusivamente judaico e, afinal de contas, 20% dos cidadãos israelitas são...árabes.
(em Israel vivem pessoas oriundas de todo o mundo e e, por exemplo, nos Kibbutz (autênticos 'ícones' de Israel) existem voluntários de montes de sítios...o que não se tornam é cidadãos israelitas com 'BI' e tudo...isso não.

Se um funcionário português tratasse um não português da forma descrita no post será que condenavas?
E que dirias de um blog português a denunciar essa manifestação de 'racismo' com um post ornamentado por uma imagem como aquela?
Imagino, haveria de ser o bonito...

E se fosse o episódio descrito se passasse em França, na Inglaterra, em Espanha ou na Alemanha o que dirias dos blogs franceses, ingleses, espanhóis e alemães que denunciassem essa situação?!
Será que dirias o mesmo....ou será que seriam passariam a ser uns apologistas da diluição de 'identidades' e uns irresponsáveis defensores das minorias e das fronteiras abertas?!

(mas como é em Israel já está mal;....toda a malta pode é 'é bem'....os israelitas não podem....pois é...)

Histórias como a de Amos Yarkoni e outros árabes israelitas desmentem esta típica visão 'esquerdalhista'.
Basta consultar o portal do governo de Israel para desmentir esta visão.


Santa paciência, mas este parece-me um caso em que este blog aplica um mais que flagrante 'double standard'.

nota: ainda por cima, como argumento é fraquinho.
Se o descrito no post acontecesse em Portugal, será que se poderia inferir que o Estado português e os portugueses são uns perigosos 'descriminadores-nazis-racistas-xenófobos'?!?!

F. Santos disse...

1) Também tenho link para o teu blogue. O que pode a tolerância...
2) Não sei o que é ser "tão" anti-racista. Ou se é ou se não é. Se já me lês há dois anos e picos deves ter uma ideia formada sobre a minha maneira de ver as coisas nesse particular.
3) «Se um funcionário português tratasse um não português da forma descrita no post será que condenavas?» Naturalmente que sim. As autoridades têm que ter um comportamento neutro na sua actuação, não discriminando. A imigração deve ser tratada politicamente e não achincalhando os imigrantes.
4) «E se fosse o episódio descrito se passasse em França, na Inglaterra, em Espanha ou na Alemanha (...)». Já vi situações semelhantes na França e na Bélgica, não levadas a cabo pelas autoridades mas pelo cidadão comum, e posso-te dizer que o espectáculo não foi dos mais agradáveis de testemunhar. Também já senti na pele a xenofobia dos franceses.
5) «Basta consultar o portal do governo de Israel» - é o que se chama uma fonte independente!
6) Parece-me que te esqueces que na Palestina o povo invadido é o árabe e não o judeu. Em oitenta anos operou-se uma substituição de populações (vulgo limpeza étnica) de sucesso. Mas não espero de ti que condenes esse facto indesmentível. É sem dúvida uma questão de "double standards"...

Anónimo disse...

O Buiça mudou de assinatura?!

NC