terça-feira, fevereiro 13, 2007

Dresden

HNO lembra os 62 anos sobre o bombardeamento da cidade de Dresden pela aviação aliada. Mais de 200.000 pessoas (na sua grande maioria crianças, mulheres e idosos, além de milhares de refugiados que fugiam perante o avanço soviético) pereceram num acto de pura barbárie e selvajaria, sendo conhecido que o objectivo era aterrorizar a população, não havendo qualquer objectivo puramente militar na cidade, o que de resto a carta de Churchill aqui reproduzida confirma, com um cinismo indescritível.
Como escrevi há dois anos atrás, «este horroroso crime de guerra nunca foi punido, pois a justiça (e a história) é exercida pelos vencedores».

4 comentários:

HNO disse...

Hoje h� mais.
Um abra�o amigo e obrigado pela mem�ria de t�o saudosa casa

ab disse...

Subscrevo a tua adjectivação sobre os infaustos acontecimentos de Dresden (e não só).
No entanto, aproveito para manifestar a minha estranheza (eufemismo) pelo facto de os habituais 'denunciadores' do sucedido em Dresden se olvidarem de tudo o que os alemães bombardearam e fizeram muito antes de a Alemanha começar a ser bombardeada.
O blitzkrieg da Polónia, a ocupação de inúmeros países que não lhes pertenciam (com tudo o que sucedeu durante essas ocupações, por certo 'beneméritas'), Londres, Coventry, o comportamento durante a invasão da URSS* ...a não ser que me esteja a escapar algo e, afinal, o armamento alemão fosse completamente inofensivo.
De qualquer forma "uma mão não lava a outra" mas sou obrigado a dizer-te que a Guerra é composta de tudo isto e que a História da Guerra é, em muito, a própria História da Selvajaria.

"...pois a justiça (e a história) é exercida pelos vencedores»."

Oh meu caro, isso sempre assim foi (desde sempre) e não é só no que diz respeito à II Guerra Mundial.
Se tivesse vencido o Eixo, também eles 'escreveriam' a História do conflito da maneiro que lhor lhes conviesse.
(regra geral, só se começa a fazer 'luz' e a ter visões 'descomprometidas sobre certos acontecimentos históricos muuuuuito tempo depois)


*cuja população poderia ter de certa forma 'aderido' ao invasor (no sentido de um derrube de Stalin) se o comportamtento deste não fosse o que, lamentavelmente, foi.

F. Santos disse...

Ao HNO: obrigado eu, pelo elogio e pela memória. Quem me dera ter o tempo que então tinha para manter um blogue bem mais pujante que o actual.
Ao ab: não tenho muito a acrescentar ao que dizes. O comportamento dos alemães em território ocupado foi muitas vezes execrável. Tentar por isso diminuir o carácter selvático das barbaridades aliadas é coisa que não faço. E se muitas vezes insisto nessas barbaridades é porque, como bem sabes, não têm de maneira alguma a divulgação que têm as "dos outros", de tal forma somos martelados com elas e, com as outras, é o silêncio hipócrita dos democratas que se julgam superiores e noutro patamar de civilização. Por isso continua a ser necessário denunciar essa hipocrisia.

Anónimo disse...

Pérfida Albion, Carrascos ruivos do Tamisa (Fialho de Almeida)