quarta-feira, agosto 29, 2007

Dia Guy Môquet

Como todo o bom democrata com alguns impulsos reformistas, Nicolas Sarkozy dá uma no cravo e outra na ferradura. Afrontando alguns nefastos princípios do Maio de 68 com as suas propostas aqui evocadas (e elogiadas), o "anão magiar" (na simpática expressão de Jacques Chirac) acaba de instituir o "Dia Guy Môquet" nas escolas francesas.
Guy Môquet foi um jovem comunista fuzilado pelo ocupante alemão em 1941. Uma carta que enviou aos pais pouco antes da sua morte será lida nos liceus de França. O que é curioso é que alguns professores protestaram não pela indulgência para com um pobre rapaz que lutou por lamentáveis ideais (e como esquecer que até à invasão da URSS pela Wehrmacht, em 22 de Maio de 1941, o PC francês era do mais simpático com o ocupante alemão que se possa imaginar?) mas porque não são "professores de patriotismo"... De resto, o ministro Xavier Darcos assegurou que a ideia é «falar da juventude insurgida contra a tirania em geral». O comunismo deve estar excluído da definição de tirania do ministro "de direita"... Que reforça: «é o momento para expressar a ideia de que uma escola se deve basear em um conjunto de valores». Como aqueles por que lutava o infeliz Môquet?