sexta-feira, novembro 10, 2006

Luz verde da UMP para Le Pen

O processo de candidatura às eleições presidenciais em França obriga a que cada candidato recolha 500 assinaturas de eleitos locais. No caso de candidatos anti-sistema, como é o caso de Jean-Marie Le Pen, o processo pode tornar-se dramático, dado o opróbrio a que está votado pela classe política e mediática.
É por isso que esta declaração do chefe da bancada parlamentar da UMP, dando liberdade aos presidentes de câmara do seu partido para apadrinharem a candidatura do líder da direita nacional, surpreende positivamente. Parabéns ao sr. Accoyer pela sua independência e aparente indiferença pelas críticas que vai ouvir em consequência da sua atitude de homem livre.
O sistema, de qualquer modo, está blindado em termos parlamentares pois a ascensão do Front National levou a classe política a alterar a lei eleitoral, eliminando o sistema proporcional, que permitiria que os 15-17% de votos que a FN normalmente recolhe se traduzissem em uma percentagem similar de deputados em relação ao total - em vez dos 0% que efectivamente "tem".

2 comentários:

pedro guedes disse...

Meu caro, não estou certo do que vou escrever, mas julgo que as assinaturas necessárias de eleitos locais são agora 1000 e não 500. Um facto a confirmar (ou não).
Abraço.

Miguel Vaz disse...

Vai ser agora! :)